Skip to main content
Grupo brasileiro Queiroz Galvão reestrutura dívidas
Grupo brasileiro Queiroz Galvão reestrutura dívidas

Grupo brasileiro Queiroz Galvão reestrutura dívidas

Grupo chega a um acordo com os credores por US$ 261 milhões
por Ingrid Rojas
publicado em21/01/2020
Compartilhar

O grupo Queiroz Galvão reestruturou a dívida com os credores por US$ 261 milhões (R$ 1,09 bilhões ao 21 de janeiro).

A operação inclui:

º Reestruturação da dívida no valor de US$ 117,6 milhões (R$ 490 milhões ao 21 de janeiro), referente à participação na concessionária Move, responsável pela construção da Linha 6 do metrô de São Paulo.

º Reestruturação da dívida através da sua subsidiária Queiroz Galvão Desenvolvimento Imobiliário por US$ 144 milhões (R$ 600 milhões). 

Nas duas operações, assinadas em 26 de agosto e concluídas em 25 de outubro, o escritório BMA - Barbosa, Müssnich, Aragão (São Paulo e Rio de Janeiro), fez a assessoria da Queiroz Galvão com duas equipes de advogados.

Na primeira transação, Tauil & Chequer Advogados, em parceria com Mayer Brown LLP, assessoraram o Santander, BTG Pactual, Banco Crédit Agricole e Banco ABC Brasil como credores, mas a empresa não respondeu aos nossos pedidos de informações.

Na segunda operação, Machado Meyer Advogados assessorou o Banco Bradesco, Itaú Unibanco, Banco Votorantim, Credit Suisse Investimento Multimercado Investimento no Exterior, Banco Santander, PMOEL Recebíveis, Banco do Brasil, Novaportfolio Participações e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES, como credores.

O escritório Pellegrini y Cía. (Chile) também assessorou Queiroz Galvão.

Nossa equipe soube que também houve assessoria dos escritórios González-Ruiz e Alemán (Panamá) e Appleby - Ilhas Cayman e Miranda & Associates (Angola).

Representantes do BMA explicaram que as duas transações contemplaram contratos financeiros e a concessão de novas garantias em favor dos credores.

O escritório Machado Meyer Advogados explicou que a reestruturação da dívida do Grupo Queiroz Galvão envolve mais de 20 empresas, nove credores e uma variedade de instrumentos financeiros, em várias jurisdições.

"O aspecto mais desafiador da transação foi acomodar os interesses dos bancos mais importantes do Brasil e do Grupo Queiroz Galvão, no contexto da crise econômica brasileira", afirmou a representação do escritório de advocacia.

Os advogados do escritório Machado Meyer explicaram que a operação financeira se estendeu por 32 meses. Foram negociadas dívidas de US$ 1,43 bilhões (R$ 6 bilhões). Entre as principais dificuldades encontradas está o perfil diversificado da dívida e o fato de os credores das empresas não estarem organizados em um sindicato.

A Queiroz Galvão faz parte do consórcio formado pela Odebrecht TransPort e UTC Engenharia na construção da Linha 6 do Metrô de São Paulo, que foi interrompida após envolvimento das empresas na Operação Lava Jato. A revista especializada Vía Libre informou em novembro que o governo paulista reativaria o trabalho com o apoio da empresa Acciona, enquanto tentava rescindir o contrato de concessão.

Fundada em 1953, a Queiroz Galvão atua nos setores de construção, imobiliário, engenharia ambiental, petróleo, gás e gestão de negócios (mobilidade urbana, concessões rodoviárias, saneamento, produção de alimentos e cimento).

Com quase quatro décadas de experiência, a Queiroz Galvão Desenvolvimento Imobiliário atua na construção de imóveis residenciais, comerciais e de lazer e tem escritórios em Pernambuco, Recife, São Paulo e região metropolitana, Campinas, Jundiaí, Limeira e Sumaré, além da Bahia, Rio de Janeiro e Distrito Federal.


Assessores jurídicos

º 1º Operação (Reestruturação da dívida da Queiroz Galvão)

Assessores da Queiroz Galvão S.A. (QGSA):

  • BMA - Barbosa, Müssnich, Aragão (São Paulo e Rio de Janeiro): Sócios Plínio Barbosa, Rafael D'Avila Dutra e Eduardo Guimarães Wanderley. Associados Felipe Prado, Gustavo Maia, Henrique Garcia Pimenta e Júlia Rodrigues Costa de Serpa Brandão.
  • Pellegrini y Cía. (Chile): Sócios Francisco Blavi e Julio Pellegrini. Associado Ricardo Cruzat.

º 2º Operação (Queiroz Galvão Desenvolvimento Imobiliário) 

Assessores da Queiroz Galvão Desenvolvimento Imobiliário (QGDI):

  • BMA - Barbosa Müssnich Aragão (São Paulo e Río de Janeiro): Sócios Plínio Barbosa, Rafael D'Avila Dutra e Eduardo Guimarães Wanderley. Associados Felipe Prado, Gustavo Maia, Thiago Luis da Silva Frazão, Henrique Garcia Pimenta, Júlia Rodrigues Costa de Serpa Brandão e Bryan Klein.

Assessores do Banco Bradesco S.A., Itaú Unibanco S.A., Banco Votorantim S.A., Credit Suisse Investimento Multimercado Investimento no Exterior, Banco Santander S.A., PMOEL Recebíveis S.A., Banco do Brasil S.A., Novaportfolio Participações S.A. e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES:

  • Machado Meyer Advogados (São Paulo): Sócios José Prado, Adriano Schnur Gabriel Ferreira, Renata Oliveira e Pedro Jardim. Advogados André Camargo Galvão, André Gomes De Almeida, Emily De Oliveira Correia, Matheus Abud Cotrim, Talita Duarte e Yves Ribeiro Crivelini.

Una-se à discussão!

HTML Restringido

  • Allowed HTML tags: <a href hreflang> <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.
  • Web page addresses and email addresses turn into links automatically.