Skip to main content
A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos/Fotos Públicas
A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos/Fotos Públicas

Embraer cria novo plano de demissão voluntária

Empresa, que é a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil, enfrenta crise no setor aéreo.
por Luciano Teixeira
publicado em03/08/2020
Compartilhar
Tags

Aviación

A Embraer anunciou que está conversando com os sindicatos a respeito de mais um plano de demissão voluntária. Desta vez, além dos colaboradores em licença remunerada, também podem aderir ao plano aposentados por tempo de serviço ou quem tiver 55 anos de idade ou mais. O período de adesão vai até o dia 14 de agosto.

Essa é uma das medidas para diminuir o impacto da crise gerada pela Covid-19 na indústria aeronáutica. A fabricante de aviões implantou o trabalho remoto integral desde março, concedeu férias coletivas, suspendeu contratos de trabalho temporariamente, reduziu a jornada de trabalho e implantou um PDV para um grupo de colaboradores que estava em licença remunerada.

A proposta de pacote de incentivo para quem aderir ao PDV inclui plano de saúde e auxílio-alimentação para o colaborador e dependentes até janeiro de 2021, além de apoio para recolocação no mercado, verbas rescisórias comuns a desligamentos sem justa causa e mais uma indenização de 10% do salário-base nominal por ano de empresa.

O Sindicato dos Metalúrgicos não aprova a proposta apresentada pela Embraer.

No fim de abril, Embraer e Boeing rescindiram o contrato para a formação da joint venture composta pelas operações de aeronaves comerciais da Embraer e serviços associados (Boeing Brasil - Comercial), na qual a Boeing teria 80% de participação e a Embraer 20%.

 

Em um comunicado à imprensa, a Boeing disse que a Embraer não teria atendido às "condições necessárias", sem explicar que condições seriam.

 

A Boeing e a Embraer manterão seu contrato de equipe principal existente, originalmente assinado em 2012 e ampliado em 2016, para comercializar e apoiar mercados para o jato militar C-390 Millennium (Boeing Embraer - Defesa), na qual a Embraer terá uma participação de 51% e a Boeing os 49% restantes. 

 

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa foi fundada, em 1969, já entregou mais de 8 mil aeronaves.

Una-se à discussão!

HTML Restringido

  • Allowed HTML tags: <a href hreflang> <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.
  • Web page addresses and email addresses turn into links automatically.