Skip to main content
La Asociación funcionará como un “espacio de comunicación y networking"/Cortesía
La Asociación funcionará como un “espacio de comunicación y networking"/Cortesía

Três reconhecidas expertas em arbitragem criam Women Way in Arbitration – WWA LatAm

O evento é o primeiro de vários que ocorrerão no Uruguai, Chile, Colômbia e Brasil
por Rosa Ramos
publicado em05/06/2019
Compartilhar
Tags

Arbitraje

Buenos Aires foi a cidade onde se fez o lançamento do Women Way in Arbitration – WWA LatAm, projeto que reúne um grupo multidisciplinar de advogadas, árbitras e expertas latino-americanas especializadas na arbitragem. O grupo que deu vida a este evento é a Associação Civil de Mulheres na Arbitragem LatAm.

Este projeto (lançado oficialmente em 8 de maio no Hotel Emperador da capital argentina) foi criado por Maria Inês Corrá (Bomchil), Sandra González (FERRERE) e Verónica Sandler (professora da UBA), quem juntas a Irma Rivera Ramírez (Brigard Urrutia), Noiana Marigo (Freshfields Bruckhaus Deringer LLP  - NY), Cecilia Azar Manzur (Galícia Abogados, S.C.), Eleonora Coelho (Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara de Comércio Brasil-Canadá), Macarena Letelier Velasco (Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara de Comércio de Santiago) e Maria Inês Sola (in-house counsel em Pan American Energy LLC) integram o Comitê Executivo da associação.

Este projeto nasceu, como indicou Maria Inês Corrá, de uma série de “apreensões comuns entre as mulheres da região dedicadas à arbitragem” quem consideraram “que era necessário criar um espaço regional que contribuísse ao desenvolvimento das mulheres e de sua liderança nesta prática e nesse contexto”.

"Os planos de WWA LatAm", adverte Corrá, "são ambiciosos. A associação gerará e apresentará propostas concretas e medíveis que favoreçam o logro de seus objetivos: a diversidade, o tratamento equitativo e a igualdade de oportunidades para o desenvolvimento profissional das mulheres, trabalhando em estreita relação com os principais centros e instituições de arbitragem da região e internacionais para lograr esse objetivo".

Ademais, a associação funcionará como um “espaço de comunicação e networking entre as mulheres que se dedicam a esta prática, impulsaremos atividades que favoreçam esse vínculo” por meio da difusão de seu trabalho através de canais próprios de informação e de meios especializados.

O evento de lançamento serviu de plataforma para enviar os convites para integrar os diversos comitês que conformam a associação (Executivo, Honorífico e Grupos de Trabalho). Igualmente, o evento é o primeiro de vários que ocorrerão no Uruguai, Chile, Colômbia e Brasil, no que resta de ano.

Os grupos de trabalho estão integrados por profissionais, sócias e árbitros que desenvolvem sua prática na região ou têm forte vínculo com ela, enquanto que o Comitê Honorífico o integram Gabrielle Kaufmann-Kohler (Suíça), Meg Kinnear (Canadá), Selma Lemes (Brasil), Aída Kemelmajer de Carlucci (Argentina), Roque J. Caivano (Argentina), Guido S. Tawil (Argentina), José Emilio Nunes Pinto (Brasil), Eduardo Silva Romero (Colômbia), Claus Von Wobeser (México), Eduardo Zuleta (Colômbia), José Astigarraga (USA) e Diego Fernández Arroyo (Paris), entre outros.

Una-se à discussão!

HTML Restringido

  • Allowed HTML tags: <a href hreflang> <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.
  • Web page addresses and email addresses turn into links automatically.