Skip to main content
As firmas CTA e González - Peñaherrera se juntam à equipe de trabalho/Pixabay
As firmas CTA e González - Peñaherrera se juntam à equipe de trabalho/Pixabay

Escritório de advocacia Ecija chega ao Brasil e Equador para se consolidar na América Latina

As firmas CTA e González - Peñaherrera se juntam à equipe de trabalho.
por Ingrid Rojas
publicado em02/07/2020
Compartilhar
Tags

Brasil

A firma espanhola Ecija Advogados anunciou a integração, a partir de junho, da empresa brasileira CTA (Catão e Tocantins Advogados) e da firma equatoriana González - Peñaherrera & Asociados (GP&A) como parte de seu processo de consolidação na América Latina. Há alguns meses, o escritório espanhol incorporou Chacón & Rodríguez no México. Com esta nova etapa, a empresa espanhola está presente agora em 14 países, onde possui 26 escritórios, 119 sócios e mais de 600 profissionais.

Por sua vez, o CTA se junta ao grupo com 15 sócios: Marcos André Vinhas Catão (sócio-gerente), Bruno Tocantins; Rafael Pistono; Camila Machado; Guilherme Köpfer; Renata Larichia; Thutia Bernardo; Fernanda Mendes; Cecília Cunha; Margareth Kang; Maria Luciana Souza; Renata Borges; Verônica Souza; Gabriel Corbage e Raphael Dutra. A firma também tem outros 60 profissionais.

A GP&A faz o mesmo com dez parceiros: Gonzalo González (sócio-gerente), Francisco Alarcón, Simón Davalos; Blanca Gómez de la Torre; Felipe González Karolys; Juan Carlos Montenegro; Paola Rabalino e Michael Veintimilla (em Quito) e Edgar Méndez e Byron Sotomayor (em Guayaquil). Além disso, tem outros 45 profissionais.

Representantes da Ecija disseram que a incorporação fortalece uma área-chave na América Latina, energia e recursos naturais, especialmente petróleo e gás, na qual o CTA e o GP&A têm força.

“Nossa aposta, faz alguns anos, passa pelo crescimento. Queremos ser uma das cinco grandes empresas espanholas e a grande referência na economia digital dentro e fora da Espanha”, disseram os representantes da firma à LexLatin.

No ano passado, a Ecija integrou nove firmas em sua estrutura com um elemento comum: uma visão comercial compartilhada. "Nossos novos sócios são um exemplo real de diversidade, mas, apesar de suas diferenças, todos compartilhamos uma vocação para excelência e atendimento ao cliente".

Como parte de sua estratégia de crescimento, em 2019 o escritório de advocacia espanhol lançou as áreas de atuação em venture capital e private equity, advisory, fintech, urbanismo e direitos humanos. Além disso, incorporou fundações e ONGs, e os setores de lazer e turismo, petróleo e gás, sustentabilidade e recursos naturais. Tudo isso alinhado com o objetivo de ser uma empresa internacional de serviço completo.

Integrantes da Ecija disseram que o CTA é um escritório jovem - fundado este ano - e o resultado da fusão de escritórios de advocacia locais. Eles acrescentaram que possuem profissionais especializados provenientes de butiques ou consultores jurídicos de empresas locais e internacionais. Entre os clientes do CTA Ecija, como a firma ficou conhecida, estão Engie, Vodafone, Isolux, Repsol, Paranapanema e Bocim. Algumas das áreas de especialização do CTA são energia, impostos, litígios e arbitragem, seguros, regulamentação financeira, privacidade e proteção de dados pessoais, setor trabalhista e de transporte e logística.

Fundada em 1997, a firma GP&A é especializada nas áreas de energia e recursos naturais. Outras de suas práticas são corporativo, fusões e aquisições, trabalhista, impostos e concorrência. Hispasat, Repsol, AT&T e Sinopec são clientes da empresa que hoje se chama GP&A Ecija.

Marcos André Vinhas Catão

 

Marcos André Vinhas Catão

Há mais de 25 anos desenvolve sua carreira na área tributária e, no CTA Ecija, faz parte do departamento tributário.

Ele se formou como advogado na Universidade Estadual do Rio de Janeiro; fez mestrado em direito tributário pela Universidade Candido Mendes e doutorado em direito tributário internacional pela Universidade de Economia e Negócios de Viena (WU) e em direito público pela CEU - Universidade de San Pablo, Madrid.

Antes de ingressar no escritório CTA, em abril deste ano, trabalhou como sócio-gerente por 17 anos no Vinhas Redenschi Advogados e, entre 2017 e 2019, trabalhou no escritório latino-americano do estudo espanhol Ejaso ETL Global.

Também atuou como consultor tributário da Claro Brasil e Petróleo Ipiranga. Ele é professor de direito tributário na Escola de Prática Jurídica da Universidade Complutense de Madrid. Faz parte da International Tax Association e possui algumas publicações sobre direito tributário.

Gonzalo González Galarza

 

Gonzalo González Galarza

Embora tenha mais de duas décadas de experiência dedicada a prestar consultoria a empresas do setor de energia, ele também tem experiência nas áreas tributária, de compras públicas e de negociação e arbitragem de contratos. Ele fundou a GP&A há 23 anos.

 

É formado em direito e fez doutorado em jurisprudência pela Universidade Central do Equador e é pós-graduado em gestão avançada pelo Instituto Centro-Americano de Administração de Empresas (Incae).

Ele preside a comissão de arbitragem e métodos alternativos de resolução de disputas e questões do Equador da Câmara de Comércio Internacional.

 

 

Una-se à discussão!

HTML Restringido

  • Allowed HTML tags: <a href hreflang> <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.
  • Web page addresses and email addresses turn into links automatically.