Skip to main content
Petrobras Global Finance é o braço financeiro da estatal brasileira Petrobras / Unsplash
Petrobras Global Finance é o braço financeiro da estatal brasileira Petrobras / Unsplash

Petrobras levanta US$ 1 bilhão em emissão internacional

Com os recursos, empresa recompra nove séries de títulos em euros e dólares
por Ingrid Rojas
publicado em19/11/2020

Para receber nossa newsletter diária inscreva-se aqui!

A Petrobras Global Finance (PGF), subsidiária da estatal brasileira Petrobras, emitiu bônus no mercado internacional com cupom de 5,60% e vencimento em 3 de janeiro de 2031 no valor de US$ 1 bilhão. Os títulos são adicionais aos emitidos em 3 de junho. Ao mesmo tempo, a PGF recomprou 10 séries de títulos em dólares e euros com vencimento em 2023, 2024, 2025, 2026, 2027, 2028 e 2029 por US$ 1,51 bilhão.

O escritório Cleary Gottlieb Steen & Hamilton (Estados Unidos e Brasil) representou a Petrobrás na oferta, que ocorreu entre 13 e 21 de outubro, e também na recompra que foi liquidada em 22 de outubro.

Dois escritórios atuaram pelo BofA Securities, Deutsche Bank Securities, HSBC Securities (EUA ), Itau BBA USA Securities, JP Morgan Securities, Santander Investment Securities e Scotia Capital (EUA) - os underwriters e dealer managers na operação de gestão de passivos: Shearman & Sterling (Estados Unidos, Reino Unido e Brasil), em questões de mercado de capitais, impostos e instituições financeiras e Pinheiro Neto Advogados (São Paulo e Rio de Janeiro).

Com os recursos da emissão, a PGF financiou a recompra de seus títulos e planeja usar os recursos restantes para fins corporativos gerais.

De acordo com a Petrobras, o preço das notas representa o menor rendimento de emissão para um título de 10 anos realizado pela empresa. A emissão recebeu classificações "BB-" da Fitch Ratings e Standard & Poor's e "Ba2" da Moody's. Em setembro, a PGF recomprou 12 séries de bonds com vencimento entre 2022 e 2029 e emitiu novas notas no âmbito de uma operação de troca com cupom de 5,093% e com vencimento em 2030. A PGF é o braço financeiro da Petrobras. A empresa está estabelecida na Holanda.


Assessores jurídicos

Assessores da Petrobras:

  • Cleary Gottlieb Steen & Hamilton – Estados Unidos (Nova York): sócios Francesca L. Odell, Manuel Silva e Jason R. Factor. Associados Susan Levinson e Michael H. Sims. Advogada internacional Rosane Carmona. Advogado sênior David Stewart Fisher.
  • Cleary Gottlieb Steen & Hamilton – Brasil (São Paulo): associada Andrea Lavourinha.

Assessores da BofA Securities, Inc., Deutsche Bank Securities Inc., HSBC Securities (USA) Inc., Itau BBA USA Securities, Inc., J.P. Morgan Securities LLC, Santander Investment Securities Inc. e Scotia Capital (USA) Inc.:

  • Shearman & Sterling – Estados Unidos (Nova York e Menlo Park): sócios Stuart K. Fleischmann e Laurence (Larry) Crouch. Associados Ahuva Weinreich e Daniel Kachmar.
  • Shearman & Sterling – Reino Unido (Londres): sócio Thomas Donegan. Associada Kristina Killick. Advogada visitante Gabriela Cerqueira.
  • Shearman & Sterling – Brasil (São Paulo): sócia Roberta Chearman. Associado Thomas Lemouche.
  • Pinheiro Neto Advogados (São Paulo e Rio de Janeiro): sócio Ricardo Simões Russo. Conselheiro Marcos Saldanha Proença. Associado Gustavo Guedes Araújo. Estagiária Luísa Reis Lopes Correia.

Una-se à discussão!

HTML Restringido

  • Allowed HTML tags: <a href hreflang> <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.
  • Web page addresses and email addresses turn into links automatically.