Skip to main content
Sede da AGU - Crédito Wesley Mcallister / AscomAGU
Sede da AGU - Crédito Wesley Mcallister / AscomAGU

Piquet, Magaldi e Guedes destaca agilidade na leniência da Nova Participações com AGU e CGU na Lava Jato

Antigo Grupo Engevix pagará 516,3 milhões de reais
por Iuri Dantas
publicado em12/11/2019
Compartilhar

O escritório Piquet, Magaldi e Guedes Advogados destaca a agilidade na negociação do acordo de leniência da Nova Participação S.A., antiga Nova Engevix, com a Advocacia Geral da União e a Controladoria Geral da União, no âmbito das investigações da operação Lava Jato.

"É um grande avanço a forma como ocorreu a leniência, por meio da atuação conjunta da CGU com a AGU, pois garantirá ao processo a segurança jurídica desejada, ao contrário de alguns anos atrás, quando cada instituição seguia uma lógica de negociação própria e havia um ambiente de incertezas sobre o futuro desses acordos", afirmam os sócios Guilherme Magaldi e Arthur Guedes, em comunicado. 

Guilherme Magaldi
Guilherme Magaldi

A assinatura de acordos com o Executivo federal foi instituída em 2013, com a nova Lei Anticorrupção, que estabeleceu um novo guichê governamental para que empresas investigadas possam voltar à normalidade e disputar contratos públicos, por exemplo.

Antes da lei, as empresas da Lava Jato podiam negociar acordos apenas com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), quando envolvidas em suspeitas de cartel e práticas anticompetitivas, e com o Ministério Público. O acordo chama atenção porque pela primeira vez desde a edição da lei, a Administração Federal cumpriu o requisito de negociação em 180 dias, além de indicar entre as obrigações assumidas pela empresa os objetivos do governo em acordos desse tipo.

Segundo nota divulgada pela CGU, o acordo envolve o pagamento de 516,3 milhões de reais ao governo, a título de dano  enriquecimento ilícito e multa por fraudes envolvendo contratos públicos. O montanto foi calculado da seguinte maneira, segundo a controladoria: 315,84 milhões de reais como "restituição de valores pagos a título de propinas"; 105 milhões de reais por "enriquecimento ilícito obtido pela empresa em razão de influência em contratos fraudulentos"; 42,08 milhões de reais equivalentes à multa administrativa" da Lei Anticorrupção e os 53,36 milhões de reais restantes equivalentes à multa da Lei de Improbidade Administrativa.

O valor total previsto no acordo deve ser pago até janeiro de 2046, prazo em que será atualizado pela taxa básica de juros, a Selic. A CGU e a AGU assinaram acordos que totalizam 11,6 bilhões de reais em resssarcimento a ser pago por empresas envolvidas na operação Lava Jato, de acordo com a nota. 

A empresa contribuiu com "informações e provas" a respeito de condutas praticadas por 100 pessoas e 80 empresas. Também se comprometeu a melhorar seu programa de integridade interno, obtendo certificação de qualidade para o monitoramento de suas atividades. 

Leia abaixo a nota divulgada pelo escritório:

Arthur Guedes
Arthur Guedes

O acordo de leniência da Nova Engevix  (Nova Participação S.A), apesar da complexidade de sua negociação, foi o único acordo a ser finalizado dentro do prazo máximo de 180 dias preconizado no decreto regulamentador. Com o acordo, a empresa terá seu Processo Administrativo de Responsabilização na CGU (PAR) arquivado, voltará a poder contratar com a Petrobras e as ações civis públicas movidas pelas AGU serão arquivadas.

A leniência da Nova Engevix é fruto de intenso trabalho realizado a partir da Lava-Jato, que teve importante papel no combate à corrupção no país. Sem a operação, cifras vultuosas, na casa de bilhões, não estariam sendo ressarcidas ao Tesouro, por meio dos acordos com o Poder Público.

É um grande avanço a forma como ocorreu a leniência, por meio da atuação conjunta da CGU com a AGU, pois garantirá ao processo a segurança jurídica desejada, ao contrário de alguns anos atrás, quando cada instituição seguia uma lógica de negociação própria e havia um ambiente de incertezas sobre o futuro desses acordos.

Estamos vivendo um novo paradigma, uma mudança de cultura. Com o acordo firmado, a Nova Engevix mostra que está disposta a escrever uma nova história, pois a partir desta leniência, a empresa se submeterá a uma fiscalização mais constante por parte do Poder Público, assumindo o compromisso de integridade e ética no mercado corporativo.

Ganha a empresa com uma implementação de nova conduta, ganha o Poder Público com a recuperação dos ativos, e ganha a sociedade com um cenário de melhoria nas relações entre público e privado.

Guilherme Magaldi e Arthur Guedes - 
sócios do Escritório Piquet, Magaldi e Guedes Advogados

Una-se à discussão!

HTML Restringido

  • Allowed HTML tags: <a href hreflang> <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.
  • Web page addresses and email addresses turn into links automatically.