Skip to main content


A estratégia prevalece sobre a prática ao definir honorários

por Kevin Dolan*
publicado em04/08/2020

Muito poucos clientes conseguirão sair ilesos da crise causada pelo coronavírus. Este acontecimento causou mudanças irreversíveis em muitas companhias. Aquelas que conseguirem sobreviver voltarão menores e menos robustas. A maioria das que sobreviverem o farão graças à ajuda do governo, mas verão sua capacidade de gastos comprometida.

 

Valores e estratégia em um mundo VUCA

por Robert Millard*
publicado em20/07/2020

No início do mês, o ouro estava sendo negociado a uma taxa de US$ 1.780 a onça. Supondo que não houvesse obstáculos religiosos ou éticos, você correria o risco de apostar todo seu capital (com probabilidades razoáveis) de que o preço amanhã será 10% acima ou abaixo do valor atual? Digamos, entre US$ 1.600 e US$ 2.000 a onça? Você faria a mesma aposta se o prazo fosse de uma semana? Seis meses? Três a cinco anos?

Se uma crise estremece os alicerces de nossa firma, nós ouviremos o rangido?

por Jaime Fernández Madero*
publicado em08/06/2020

Uma das razões pelas quais detestamos a mudança é porque ela nos exige atuar, pensar ou sentir de maneiras que consideramos desconfortáveis ​​ou perigosas. Nós acolhemos mudanças com entusiasmo, de uma forma que nos traz prazer ou bem-estar; mas adotamos uma postura negativa em relação àqueles que exigem que mudemos nosso "status quo" atual de uma maneira desagradável, mesmo quando no fundo sabemos que a mudança é necessária.